6.1.08

LUIZ PACHECO
1925 - 2008
"Eu não estou nada bem. Tenho muitas doenças, talvez umas vinte e três. Agora tenho uma merda chamada incontinência"


Antigo quarto de Luiz Pacheco em Setúbal (revista Ler 1995)
imagem via Luiz Pacheco

3 Comments:

Anonymous Magic said...

Assim me sinto...perdido como uma gaivota ao cair da aurora...inundado com um sentimento nobre...a saudade, de ver a cor do sol, de sentir a brisa do mar, de ouvir o cantar das pombas da alegria, de escutar os corações esquecidos...
Assim estou...conformado com a indiferença da sociedade, mas feliz de saber que o sentimento não é mutuo.
Abraço do teu amigo Magic Soprano.

janeiro 07, 2008  
Blogger maria elisa said...

Meu caro Soprano....temos poeta.
Beijo grande
:)

janeiro 07, 2008  
Anonymous Anónimo said...

morrem os que ressuscitamos no nosso dia -a-dia, apenas com uma palavra, um título, um olhar para a estante , a comunidade vai estar de novo nas minhas mãos...
abraço , não profanizo!

janeiro 13, 2008  

Enviar um comentário

<< Home